Campo Grande, Sexta-feira 26 de abril de 2019
12/02/2019 17h59 - Atualizado em 12/02/2019 17h59

Secretário pede auditoria nas contas da Fundação de Saúde de Dourados


Por Assessoria de Comunicação

O secretário municipal de Saúde, Vagner da Silva Costa, havia protocolado junto à Funsaud (Fundação municipal dos Serviços de Saúde) de Dourados, na segunda-feira (11), documento solicitando a realização de completa auditoria contábil e financeira para conferir a aplicação dos recursos repassados mensalmente pela pasta para que a Fundação possa custear os serviços de manutenção no Hospital da Vida e da UPA (Unidade de Pronto Atendimento).

Esse encaminhamento ocorre às vésperas de operação policial que foi deflagrada nesta terça (12), pela manhã, quando a Polícia Federal designou apuração para conferir como são aplicados os repasses feitos com dinheiro da Saúde para que a Fundação garanta o custeio do funcionamento dessas unidades.

Vagner é secretário de Saúde da Prefeitura em definitivo desde o dia 22 de janeiro, depois de ter respondido interinamente pela função após a exoneração do titular, Renato Vidigal. A secretária-adjunta é a enfermeira e assistente social Berenice de Oliveira Machado Souza; ambos, servidores de carreira do Município.

"Desde que assumi, estamos realizando os levantamentos em todos os setores da Secretaria e na Fundação de Saúde não poderia ser diferente. Por isso, já havia protocolado documento pedindo uma apuração de como a Funsaud está utilizando os repasses que fazemos todos os meses".

Ainda na segunda-feira desta semana, o presidente da Funsaud, Daniel Rosa, relatou que o órgão vinha acumulando um déficit de R$ 1,5 milhão mensais, do repasse de R$ 4 milhões que é feito pela Secretaria para custear a Saúde no Município.

TRANSPARÊNCIA

A CI (Comunicação Interna) 022/2019, assinada pelo secretário Vagner Costa e encaminhada ao Setor de Auditoria da Secretaria, leva em conta a situação demonstrada pelos dirigentes da Fundação e solicita a realização de auditoria contábil e financeira do período compreendido entre janeiro de 2017 a dezembro de 2018 nos contratos firmados com a Funsaud.

A medida "busca maior transparência na utilização dos recursos públicos", justifica o secretário, acrescentando ainda que, se necessário, o setor encarregado poderá solicitar apoio da Auditoria do Estado, "desde que as ações sejam realizadas em conjunto", conforme consta da CI.

Envie seu Comentário