Campo Grande, Segunda-feira 22 de outubro de 2018
09/01/2018 13h58 - Atualizado em 09/01/2018 13h58

Polícia fecha boca de fumo da Alexandrona, no bairro Vacilio Dias em Nova Alvorada do Sul


Por Leandro Medina

Papelotes de Cocaína, apreendidos na residencia da traficante alexandrona Papelotes de Cocaína, apreendidos na residencia da traficante alexandrona

Na manhã desta terça-feira (09) Policiais da 2º CIPM de Nova Alvorada do Sul, cumpriu mandado de busca e apreensão em residência do Bairro Vacilio Dias.

Em Cumprimento ao Mandado de Busca e Apreensão Criminal, processo judicial de n° 0002003-57.2017.8.12.0054, Expedido pelo Juiz de Direito da Comarca de Nova Alvorada do Sul, Policiais Civis e Militares, cumpriu mandado de busca e apreensão em uma residência localizada na Rua Anaurelino Silveira Nº: 641, Bairro Vacilio Dias em Nova Alvorada do Sul, local conhecido como Boca de Fumo da Alexandrina.

Policiais ao chegar na residência, encontrou ALAN F. de MOURA, que supostamente seria namorado de Alexandrona, após realizar buscas pela residências, os policiais encontraram papelotes de pasta base de cocaína escondidos dentro de um coração de pelúcia, aproximadamente 5.9 gramas. Outra porção de pasta base de cocaína, sendo 36 trouxinhas foram encontradas acondicionadas em uma das pernas de uma fruteira, totalizando 10 gramas de drogas.

Em regime semiaberto Alexandrona, tinha ido a delegacia para assinar, livro diário imposto pela justiça. Policiais ao retornar encontrou a mesma, ainda na Delegacia, onde foi dado voz de prisão, sendo presa em flagrante, junto com os demais autores.

Caso sejam condenados pelo crime de tráfico de drogas, a pena pode chegar a 15 anos de reclusão. No total são aproximadamente 20 ocorrências com apreensão de drogas, nos últimos 12 meses (Janeiro de 2017 a janeiro de 2018), somente em Nova Alvorada do Sul.

Mato Grosso do Sul é o estado que mais apreende drogas no país e a quantidade de drogas apreendidas aumentou 238,8% nos últimos anos. Em 2017, foram apreendidas 296,8 toneladas.

A principal explicação é a extensa fronteira com o Paraguai e a Bolívia. São 1.520 quilômetros de fronteira, 624 quilômetros de fronteira seca. Evitar que as drogas entrem no Brasil é a prioridade das polícias que atuam nas fronteiras.

Somente no ano passado, a Polícia Rodoviária Federal apreendeu 116,9 toneladas de maconha e 2,9 toneladas de cocaína.

Conforme informações, a participação da sociedade em fazer denúncias ao 190 tem ajudado muito o trabalho dos policiais, como é o caso Nova Alvorada do Sul, que possui pouco efetivo reduzido e falta de estrutura.

Papelotes de Cocaína, apreendidos na residencia da traficante alexandrona. Papelotes de Cocaína, apreendidos na residencia da traficante alexandrona.


Seja o primeiro a comentar!

Restam caracteres. * Obrigatório
Digite as 2 palavras abaixo separadas por um espaço.