Campo Grande, Sexta-feira 19 de abril de 2019
25/01/2019 19h40 - Atualizado em 25/01/2019 19h40

"Grupo dos dez" fecha apoio a Zé Teixeira, na AL

A reunião aconteceu na quarta-feira, e um acordo foi formatado, com a presença de Paulo Corrêa, nome de consenso para a presidência da casa

Por JD1

O "grupo dos dez", formados por deputados estaduais que pleiteavam a primeira secretaria da Assembléia Legislativa, em reunião com o governador Reinaldo Azambuja, recuou e fechou apoio à recondução de Zé Teixeira (PSDB) ao cargo. A reunião aconteceu na quarta-feira (23), e um acordo foi formatado, com a presença de Paulo Corrêa, nome de consenso para a presidência da casa.

O grupo, até então rebelde, terá três cargos, para acomodar seus membros. A segunda secretaria, que tem participação junto com o presidente e o primeiro secretário, na condução da casa, mais duas vice-presidências, a segunda e a terceira, que eventualmente presidem as sessões e têm algumas regalias para os gabinetes de seus detentores.

Nessa reunião, ficou estabelecido uma promessa daquelas que "não se cumpre", a de que Zé Teixeira não disputará uma nova recondução. Em conversa com amigos, na última quinta-feira (24), o deputado Londres Machado, decano da Assembléia, comentava que está há 44 anos na política e "nunca viu" algo do tipo ser cumprido, "até pela convivência" que faz com que algumas reeleições sejam "naturais".

Presente na reunião, o deputado Capitão Contar (PSL), ajudou no fechamento do acordo e deu sua palavra que estava fechado com o grupo, mas, no dia seguinte, lançou-se à disputa do cargo de primeiro secretário e passou a criticar a Assembléia nas redes sociais.

Dos dez deputados quem fazem parte dessa ala, apenas o corumbaense Evander Vendramini não se fez presente. Estavam lá Capitão Contar (PSL), Coronel David (PSL), Gerson Claro (PP), Londres Machado (PSD), Herculano Borges (SD), Lucas de Lima (SD), Neno Razuk (PTB), Antonio Vaz (PRB) e João Henrique (PR).

Dois deputados, Herculano Borges e João Henrique, devem disputar a segunda secretaria, dentre os dez que ganharam "direito" ao cargo.

Envie seu Comentário