Campo Grande, Quinta-feira 24 de janeiro de 2019
20/12/2018 12h57 - Atualizado em 20/12/2018 12h57

Testemunhos de fé e transformação marcam encerramento de curso de Teologia em penitenciária


Por Texto e Fotos: Tatyane Santinoni – Agência Estadual de Administração do Sistema Penitenciário (Agepen)

"Após 16 anos afastado do caminho do Senhor, hoje pude entender que tudo tem um plano e um propósito de Deus em nossas vidas. Sofri por minhas escolhas erradas, mas agora deixo Deus traçar o meu caminho". O depoimento é do reeducando Júlio Cezar Alves de Oliveira, de 30 anos, que está preso há quase oitos anos.

O detento garante que conseguiu mudar sua concepção de vida após a oportunidade de participar do Centro de Treinamento Bíblico Rhema, oferecido dentro do Estabelecimento Penal Jair Ferreira de Carvalho – o presídio de Segurança Máxima da Capital.

"Antes o inimigo me usava para destruir vidas e agora Deus está me usando para resgatar vidas", complementa o interno afirmando que tem sido instrumento de Deus para levar a Palavra dentro do presídio e para sua família, através de seu testemunho. Ele e outros seis reeducandos concluíram a primeira etapa do curso, que consiste em dois anos e meio de estudo bíblico aprofundado. O culto em Ação de Graças foi realizado, no início deste mês, na unidade prisional marcando o encerramento do primeiro ano das aulas e a entrega dos certificados de participação.

A iniciativa é uma parceria realizada entre a Agência Estadual de Administração do Sistema Penitenciário (Agepen), por meio da Diretoria de Assistência Penitenciária e a Divisão de Promoção Social, e a igreja Verbo da Vida. O Projeto teve início em março deste ano e contou com aulas duas vezes por semana, no setor educacional da penitenciária.

Conforme o diretor do Rhema Prisional, pastor Agnaldo Andrade Lima, o grande diferencial é que é um curso de teologia prático, pois é ensinada a palavra de Deus de forma que a pessoa possa aplicar na vida dela e para que possa ter realmente uma mudança de caráter.

"A ideia é levar transformação de vida mesmo, mudar a visão de vida e de mundo dessas pessoas para que possam ser reinseridas na sociedade de novo, e é o que tem acontecido no decorrer das aulas", comemorou o pastor.

Após a conclusão da segunda etapa do curso, os alunos receberão o diploma, reconhecido internacionalmente. "Em caso de progressão de regime, os internos terão bolsa de 100% para continuar o curso convencional", afirmou Agnaldo.

O diretor da unidade penal, Paulo Godoy, agradeceu essa oportunidade oferecida aos reeducandos, que levou conhecimento e esperança de um futuro melhor. "Que vocês possam ser luz e incentivos para os colegas de cela, façam a diferença e difundam tudo aquilo que aprenderam", disse aos formandos.

Preso há mais de quatro anos, o interno Cristiano Aparecido da Silva, de 30 anos, garantiu que os ensinamentos têm transformado sua visão de vida e abriu sua mente para outras áreas. "Hoje tenho planos quando eu sair daqui, quero estudar engenharia e ajudar outras pessoas a se libertarem da mentalidade criminosa", contou.

Para o diretor-presidente da Agepen, Aud de Oliveira Chaves, a assistência religiosa e a educação são ferramentas importantes no processo de reintegração social de apenados. "Essa capacitação proporcionou transformação de dentro para fora e acredito que serão exemplos para os demais", afirmou o dirigente.

Também participaram do culto em Ação de Graças a diretora de Assistência Penitenciária da Agepen, Elaine Arima Xavier Castro; as chefes de Divisão, Rita de Cássia Argolo Fonseca (Educação) e Marinês Savoia (Promoção Social) e o pastor presidente da igreja Verbo da Vida em Campo Grande, Vinícius Misael; além dos professores do Rhema Prisional.

Projeto Rhema

De origem internacional, no Brasil, o Rhema começou por iniciativa do presidente do Ministério Verbo da Vida, pastor Guto Emery, que supervisiona o projeto em nível nacional. A primeira experiência em presídios brasileiros foi em 2014, em uma unidade feminina na cidade de João Pessoa (PB). "Vendo o resultado maravilhoso e a transformação causada pelo poder do ensino da Palavra de Deus em cada aluna, resolveu-se expandir para outros presídios no país, chegando este ano a Mato Grosso do Sul, por intermédio do pastor Josimar Lima do Nascimento, presidente da igreja Verbo da Vida em Campo Grande", esclareceu o pastor Agnaldo, destacando que aqui é o único País do mundo que ocorre esse projeto nas unidades prisionais.

Outra iniciativa desenvolvida pela igreja Verbo da Vida nos presídios do Estado é o projeto Crescer, que acontece desde 2014 no Presídio Militar e há dois anos no Estabelecimento Penal Feminino Irmã Irma Zorzi. "Temos visto através do Crescer muitas mulheres serem livres pelo conhecimento da palavra, mulheres que apesar de presas fisicamente estão livres em seu interior", finalizou.

Envie seu Comentário