Campo Grande, Segunda-feira 17 de dezembro de 2018
26/11/2018 14h20 - Atualizado em 26/11/2018 14h20

Dourados Paralímpico brilha nas Paralimpíadas Escolares em São Paulo


Por Assessoria de Comunicação

Paratletas douradenses mais uma vez se destacaram nas competições nacionais Paratletas douradenses mais uma vez se destacaram nas competições nacionais

De 18 a 24 deste mês, foi realizada em São Paulo, no Centro de Treinamento Paralimpico Brasileiro, a Paralimpiadas Escolares e a seleção do Mato Grosso do Sul, representada por paratletas de todo o Estado nas modalidades de bocha, atletismo, judô, natação e basquetebol em cadeiras de rodas, mais uma vez brilhou nas competições.

Na delegação sul-mato-grossense, o projeto Dourados Paralimpico, mantido pela Prefeitura por meio da Secretaria Municipal de Educação e Funed (Fundação de Esporte de Dourados) e coordenado pelo profissional em educação física Antônio Pietramale, mais uma vez brilhou com diversas conquistas de medalhas de ouro, prata e bronze.

De acordo com Toninho Pietramale, Dourados se juntou a seleção sul-mato-grossense, que tinha 108 integrantes, com 20 paratletas, quatro professores e três acompanhantes.

No total Mato Grosso do Sul conquistou 55 medalhas, 40 delas somente no atletismo. Os paratletas douradenses no atletismo conquistaram 19 medalhas de ouro, duas de prata e três de bronze.

a única medalha de MS, a de prata, conquistada na modalidade de bocha, foi da paratleta douradense Ana Vitória.

Vale destacar que os 25% dos paratletas do projeto Dourados Paralímpico, que é desenvolvido semanalmente nas dependências do estádio Douradão, que marcaram presença nas Paralímpiadas Escolares no atletismo, conquistaram quase a metade das medalhas e garantiram Mato Grosso do Sul em terceiro lugar na contagem de pontos e em segundo no quadro geral de medalhas.

SELEÇÃO BRASILEIRA

Toninho Pietramale conta que com os resultados obtidos pelos paratletas douradenses, cinco deles foram convocados para a Seleção Brasileira Escolares – Vítor Gomes, no basquetebol, e Graziela Ferreira, Vitória Cristina, Joelma Lacerda e Edson Dias no atletismo.

Para Jânio César Amaro, diretor/presidente da Funed, os resultados obtidos pelos paratletas douradenses em competições estaduais e nacionais é fruto de um trabalho da equipe. "Todos estão de parabéns pelas conquistas obtidas em São Paulo. Se Deus quiser ano que vem terá mais conquistas para o MS, em especial para nossa cidade", afirma.

Toninho Pietramale diz que ele e sua equipe buscam incentivar as crianças e os adolescentes com deficiências nas escolas e na prática de esporte. "Documentamos eles com laudos, ensinamos com muita paciência e dedicação para a prática das modalidades e com isso promovemos a inclusão social, fator que melhora a qualidade de vidas deles para com seus familiares", diz Pietramale, citando como exemplo a aluna Janaina Rocha, da escola municipal Clori Benedetti, que com deficiência visual e intelectual.

MAIOR DO MUNDO

Lembrando que a 12ª edição do Paralimpiadas Escolares é considerado o maior evento paralimpico do mundo, teve as competições no moderno Centro de Treinamentos Paralímpicos, em São Paulo, com oito modalidades – atletismo, basquete em cadeira de rodas, bocha, futebol de cinco, futebol de sete, goalball, tênis em cadeira de rodas e vôlei sentado.

Os oito esportes acima se juntaram ao judô, natação e tênis de mesa na composição das 11 modalidades ofertadas pelas Paralimpiadas.

A Paralimpiadas Escolares nacional contou neste ano com a participação de cerca de duas mil pessoas, entre atletas, técnicos, dirigentes, voluntários e equipes do CPB (Comitê Paralimpico Brasileiro), distribuídos com 992 paratletas inscritos de 24 Estados e do Distrito Federal.

Envie seu Comentário