Campo Grande, Quinta-feira 23 de maio de 2019
21/02/2019 14h48 - Atualizado em 21/02/2019 14h48

Na contramão da economicidade prefeito Alvaro Urt pede criação de cargos que podem gerar gastos de R$ 760 mil aos cofres públicos


Por Leandro Medina

A câmara municipal de vereadores da cidade de Bandeirantes, recebeu um projeto de lei 997/2019 onde o prefeito Alvaro Urt (DEM), pede a criação de seis cargos comissionados, sigla DGA2 com remuneração de R$ 2.000,00 (dois mil reais).

Além da criação dos respectivos seis cargos, o prefeito pede via o projeto de lei que seja concedido gratificação de até 80% aos cargos de Direção, Chefia e Assessoramento.

Ainda no projeto de lei o prefeito pede que seja criado verba indenizatória de até 60% do valor do salário de cada agente público beneficiado.

O projeto de lei que aguarda parecer da CCJ da Câmara Municipal poderá entrar em votação já na próxima semana, visto que o protocolado dia 01 de fevereiro e pede regime de urgência especial.

Entramos em contato com a Câmara Municipal onde falamos com o vereador Luis Fernando (PSD) que é vice-presidente e que nos relatou seu posicionamento a respeito do projeto de lei.

Após recebermos o projeto de lei, fui nas redes sociais para fazer uma consulta popular sobre o que a população acha deste projeto de lei que pode permitir o prefeito conceder até 80% para seus comissionados, e para os servidores ele concedeu apenas 3,43%. Explica Luis Fernando

"Mais de 130 pessoas se manifestaram contra esse projeto de lei, e eu particularmente sou contra"

"Se o projeto for aprovado, o salário do prefeito poderá ultrapassar 22.000,00 mensais. Os benefícios, se aprovados, consumirão mais de 700.000,00 anuais dos cofres públicos. Temos saúde para melhorar, ruas para recapear, escolas para reformar. Ou seja, temos que gastar esse dinheiro em outras prioridades de urgência que beneficiarão diretamente a Nossa Gente"; afirma Luis

Envie seu Comentário