Campo Grande, Segunda-feira 22 de abril de 2019
31/03/2019 18h12 - Atualizado em 31/03/2019 18h12

Bolsonaro e Netanyahu anunciam escritório brasileiro em Jerusalém

Em declaração conjunta com Bolsonaro, o premiê israelense, Benjamin Netanyahu, afirmou que o escritório é o primeiro passo para a mudança da embaixada

Por Correio Braziliense

Depois de o presidente Jair Bolsonaro ter afirmado, durante a campanha eleitoral, que iria transferir a embaixada brasileira em Israel de Tel-Aviv para Jerusalém, o Itamaraty anunciou, neste domingo (31/3), que o governo decidiu estabelecer um escritório na cidade.

Ainda segundo a pasta, o escritório em Jerusalém será para a promoção do comércio, investimento, tecnologia e inovação, como parte da Embaixada em Israel. Em declaração conjunta com Bolsonaro, o premiê israelense, Benjamin Netanyahu, afirmou que o escritório é o primeiro passo para a mudança da embaixada.

"Eu vou contar um segredo a vocês. Eu espero... é o primeiro passo que, quem sabe, chegue um dia a embaixada do Brasil em Jerusalém. Quero abençoar o senhor, amigo, e dizer a você que o senhor e a delegação que o senhor trouxe sejam bem-vindos a Jerusalém, capital de Israel", discursou o primeiro-ministro, de acordo com a tradução simultânea.

O presidente Jair Bolsonaro citou a abertura de um escritório de negócios em Jerusalém, mas sem fazer referência à embaixada. Ele apenas declarou que a estrutura será voltada para as áreas de ciência, tecnologia e inovação. O brasileiro relatou que a decisão havia sido tomada pouco antes com o ministro-chefe do Gabinete de Segurança Institucional (GSI), Augusto Heleno.

"Agora há pouco, tomamos a decisão final, ouvindo o nosso general Augusto Heleno, de abrir, em Jerusalém, um escritório de negócios voltado para ciência, tecnologia e inovação", declarou Bolsonaro na coletiva de imprensa conjunta com o premiê israelense, referindo-se ao seu ministro do Gabinete de Segurança Institucional.

"Cada vez mais, nós nos aproximamos de países que estejam alinhados conosco na fé, nas tradições, na cultura, no culto à liberdade e à democracia e na 'temência' a Deus", disse Bolsonaro antes de citar a criação do escritório.

Viagem

Jair Bolsonaro iniciou, neste domingo, uma visita a Israel para fortalecer sua aliança com o primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu, que espera seguir no poder nas eleições legislativas de 9 de abril. O presidente brasileiro foi recebido por Netanyahu no aeroporto internacional de Ben Gurion, perto de Tel Aviv.

Em seguida, os governos do Brasil e de Israel anunciaram que firmaram cinco acordos de cooperação em áreas distintas. Foram assinados acordos nas áreas de defesa, serviços aéreos, prevenção e combate ao crime organizado, ciência e tecnologia e um memorando de entendimento em segurança cibernética.

Embaixada

A transferência da embaixada brasileira de Tel Aviv para Jerusalém foi anunciada por Bolsonaro desde sua campanha eleitoral. Mas o presidente brasileiro sugeriu esta semana que não tomaria essa decisão - que deve causar irritação nos seus parceiros comerciais árabes. O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, "levou nove meses para decidir" a transferência da embaixada americana para a Cidade Santa, disse Bolsonaro.

De acordo com analistas, Bolsonaro precisa pesar o risco de perder apoio da influente bancada evangélica se adiar a transferência da sede diplomática ou de perder mercados nos países árabes caso cumpra a promessa, irritando seus aliados do agronegócio. O Brasil é o maior exportador mundial de carne halal.

Envie seu Comentário