Campo Grande, Segunda-feira 23 de outubro de 2017
16/08/2017 19h19 - Atualizado em 16/08/2017 19h19

Audiência Pública sobre Violência conta a Mulher é realizada em Nova Alvorada do Sul

Tema: "Alerta Sobre a Violência Contra a Mulher"

Por Leandro Medina com informações da Assessoria de Vereadores

Vice Governadora Rose Modesto Fotos: Leca Vice Governadora Rose Modesto Fotos: Leca

Na noite desta terça-feira (15) foi realizada a primeira audiência pública sobre violência contra a mulher, a proposta de implementação de políticas públicas de prevenção e medidas protetivas de violência a mulher, é de autoria da Vereadora Jane Olmedo Barrios (PSDB), em conjunto com a Vereadora Rosangela Alves da Silva (PR) e Vereadora Lourdes Pimentel (PMDB) e contou com o apoio de todos os vereadores.

Com o tema: "Alerta Sobre a Violência Contra a Mulher", a Audiência Publica na qual teve amplo respaldo da sociedade local através de suas entidades e instituições governamentais, e foi realizada no Plenário da Câmara Municipal de Vereadores.

A Audiência foi presidida pela proponente da matéria, vereadora Jane Barrios e a mesa diretora dos trabalhos contou com as seguintes autoridades em sua composição: presidente do Poder Legislativo, Edir Alves Mesquita, prefeito municipal, Arlei Silva Barbosa, vice-governadora do Estado, Rose Modesto, Subsecretária de Estado de Políticas Públicas para as Mulheres, Luciana Azambuja, Juiz de Direito, Dr. Jessé Cruciol Junior, Promotor de Justiça, Dr. Mauricio Mecelis Cabral, Delegado de Polícia Civil, Dr. Roberto Duarte Farias, Vereadora Rosangela Alves da Silva e a Vereadora Lourdes Pimentel.

A audiência foi aberta pelo presidente Edir Mesquita e logo transferida para a proponente Jane Barrios, oportunidade em que foram cumpridas as formalidades regimentais. Na sequência, houve a apresentação oportuna de um hino evangélico de estímulo as mulheres que tem como autora a cantora gospel Damares, com o título, "Você mais Deus é maioria", entoado pela cantora Maísa Sampaio, que também é coordenadora de políticas públicas para as mulheres no município.

O ciclo de oradores da noite foi aberto pelo Delegado de Polícia Civil do Município, Dr. Roberto Duarte Farias, que discorreu dados da violência doméstica contra a mulher no município, os quais estão intimamente ligados ao consumo de álcool e drogas, ressaltando que este problema tem alcançado dados alarmantes em todo Brasil e consequentemente, o crescimento no número de violência. "Precisamos combater com mais eficácia as drogas lícitas e ilícitas, dotar as polícias de uma melhor estrutura funcional e humana se quisermos de fato diminuir a violência que afeta também nossas crianças".

Por sua vez o Dr. Mauricio Meceli, Promotor de Justiça, ressaltou que a estrutura familiar está decadente. A população está retrocedendo em seus valores".

Segundo, Juiz de Direito Dr. Jessé Cruciol Junior, Secretária de Estado Luciana Azambuja e vice-governadora Rose Modesto, ações desta natureza são de extrema importância, ressaltando que tudo pode começar com a Mulher tendo a coragem de denunciar quando sobre qualquer tipo de violência, que pode ser: física, sexual, psicológica, moral e patrimonial.

Para a vice governadora Rose Modesto, o envolvimento das autoridades junto ao total cumprimento da lei é fundamental. Neste sentido, Sr. Jessé ressaltou, "Não existe solução fácil, mas precisamos de um trabalho sistemático".

Trabalho este que foi citado pela Secretária Luciana Azambuja ao frisar que o Estado do Mato Grosso do Sul tem órgãos atuantes na defesa da Mulher, como também amparo e atendimento humanizado para as vítimas de violência e na capital do Estado já possui uma casa abrigo para as mulheres que sofrem abusos e por diversos fatores, como dependência financeira, não tem coragem de denunciar seus algozes.

A ampliação de delegacias da Mulher no Estado, com mais profissionais de segurança pública do gênero feminino, além da necessidade de campanhas educativas e programas de erradicação das causas da violência doméstica, um lugar onde a mulher possa ficar e passar por programas de qualificação para que possam ter independência financeira com relação ao agressor.

Rose Modesto salientou que "a sociedade não pode mais admitir como normal uma mulher ser agredida por seu cônjuge. Isto tem sido cultural até os dias de hoje. O homem precisa ser um nobre diante de sua mulher, trata-la com amor, carinho e respeito e principalmente honra-la, pois a honra é um princípio divino e promovedor da paz".

Jane Barrios, disse que, lamentavelmente, "foi preciso que muitas Marias da Penha ficassem tetraplégicas para que o Brasil assinasse os tratados e leis sobre a violência contra a Mulher, e agora, cabe a nós, ressaltou, cobrar a implantação de políticas públicas para dar a mulher vítima de violência condição para que ela possa seguir seu caminho com dignidade".

Vereador Israel Gomes destacou; "não podemos tolerar nenhum tipo de violência, em especial o da mulher, ações como esta é de suma importância, precisamos de união, em todos os poderes, legislativo, executivo ou judiciário, e cada dia intensificar estas ações, e o principal investir na estrutura de apoio das vítimas".

O Prefeito Arlei Barbosa (PMDB), ressaltou todas as ações do seu governo diante do tema, frisou o empenho de sua esfera administrativa e colocou a governabilidade a disposição dos demais segmentos da sociedade para novas ações em parceria.

Subsecretária Estadual Luciana Azambuja; Fotos Leca Subsecretária Estadual Luciana Azambuja; Fotos Leca

Seja o primeiro a comentar!

Restam caracteres. * Obrigatório
Digite as 2 palavras abaixo separadas por um espaço.